IMPOTÊNCIA SEXUAL – CAUSAS DA DISFUNÇÃO ERÉTIL

IMPOTÊNCIA SEXUAL – CAUSAS DA DISFUNÇÃO ERÉTIL

Saiba mais: Prime Male estrias

A impotência sexual, também conhecida como disfunção erétil, é a incapacidade do homem em iniciar e/ou manter uma ereção do pênis suficiente para que haja relações sexuais.

Neste texto vamos explicar o que é a impotência sexual, abordando as suas causas, sintomas e as opções de tratamento.

Disfunção erétil
Os homens apresentam quatro grandes grupos de problemas sexuais:

Disfunção erétil.
Ejaculação precoce.
Falta de libido.
Dificuldades para ejacular.
A saúde sexual é atualmente um importante fator na qualidade de vida das pessoas. A impotência sexual apesar de não ser um problema de saúde que traga riscos à vida, pode trazer consequências indesejáveis à vida pessoal do paciente, influindo em relacionamentos e autoestima, podendo, inclusive, levar o paciente à depressão.

É importante notar que ter dificuldades eventuais na ereção não é considerado impotência. Para que seja considerada disfunção erétil o homem precisa ser incapaz de ter ou manter ereções em pelo menos 75% das tentativas. Não conseguir ter ereção satisfatória por vez ou outra é completamente normal e acontece com todos os homens, mesmo os mais jovens.

É importante diferenciar a impotência sexual da falta de libido. Na disfunção erétil, o homem sente desejo sexual mas é incapaz de manter ou iniciar uma ereção satisfatória. Na falta de libido, a ereção não ocorre por ausência de interesse sexual.

A prevalência da impotência sexual aumenta com a idade e com a presença de outras doenças, como diabetes, hipertensão, doenças cardíacas, obesidades, etc. Estima-se que entre 30 a 40% dos homens acima dos 40 anos apresentam algum grau de disfunção erétil.

Como se dá a ereção do pênis?
A função sexual masculina é controlada pela interação dos sistemas neurológico, hormonal, vascular e psicológico. Qualquer distúrbio em um desses sistemas pode causar problemas de ereção. Saber como surge a ereção é importante para entender a impotência sexual e como funcionam os atuais tratamento, como o famoso Viagra.

Grosso modo, podemos resumir a ereção como um evento vascular, desencadeado por sinais neurológicos e facilitado por um adequado meio hormonal e psicológico. Vamos explicar.

A ereção do pênis ocorre quando o corpo cavernoso, duas estruturas esponjosas em forma de cilindros paralelos dentro do pênis, ficam cheios de sangue. O pênis enche-se de tal modo que comprime as suas veias impedindo que o sangue retorne para o resto do organismo. O corpo cavernoso fica, assim, cheio de sangue, mantendo a ereção até o final do estímulo sexual. Quando há um orgasmo ou quando o estímulo para a ereção acaba, o corpo cavernoso se esvazia, o pênis volta a ficar flácido.

Para que o corpo cavernoso encha-se de sangue é preciso um sinal do sistema nervoso central, liberando uma substância chamada óxido nítrico. Este neurotransmissor é quem relaxa os vasos sanguíneos do corpo cavernoso, facilitando a entrada de sangue no mesmo. Enquanto houver óxido nítrico no corpo cavernoso, o pênis se manterá cheio de sangue, e portanto, ereto; quando os níveis de óxido nítrico caem, a ereção termina.

Fatores psicológicos e hormonais, como alterações nos níveis de testosterona e dos hormônios da tireoide, por exemplo, podem interferir neste sistema neurológico-vascular da ereção.

A ereção noturna do pênis é um fenômeno normal que ocorre durante o sono profundo e não está relacionada a existência de sonhos eróticos. Este tipo de ereção inicia-se na adolescência e persiste por boa parte da vida. A presença de ereções noturnas normais em homens com disfunção erétil fala a favor de causas psicológicas para a mesma, enquanto homens que não apresentam ereções nem durante o sono, normalmente têm algum problema orgânico por trás. Homens com dificuldades em atingir estágios de sono profundo também podem não apresentar esse tipo de ereção.

Fatores de risco e causas da impotência sexual
Apesar da idade ser popularmente conhecida como o principal fator de risco pra a disfunção erétil, na verdade, o envelhecimento em si não é tão culpado quanto as doenças que surgem com ele. Uma pessoa mais velha e completamente saudável sem medicamentos é plenamente capaz de conseguir ereções satisfatórias na maioria dos casos. Um homem saudável de 65 anos pode ter mais “potência” que um homem de 40 anos com histórico de diabetes e doenças cardiovasculares.

Entre as doenças e problemas mais relacionados à disfunção erétil estão:

Diabetes mellitus.
Hipertensão.
Obesidade.
Doença cardiovascular.
Dislipidemia.
Tabagismo.
Alcoolismo.
AVC.
Insuficiência renal crônica.
Doenças da tireoide.
Qualquer doença crônica pode aumentar os riscos da impotência sexual, e, para piorar o quadro, muitos dos medicamentos usados no tratamento destas doenças também colaboram para a disfunção erétil. Estima-se que até 1/4 dos casos de impotência sejam causados por essas drogas. Antidepressivos e medicamentos para hipertensão (todas as classes) são os principais vilões.

Existem ainda outras causas para a disfunção erétil, entre elas, traumas na região pélvica, quimioterapia, radioterapia na região pélvica, cirurgias para câncer de próstata, cirurgias na região pélvica e andar de bicicleta por demasiado tempo (ciclistas profissionais).

Grande parte dessas doenças causam distúrbios em um dos dois principais sistemas da ereção:

Impedem uma boa vascularização do pênis.
Atrapalham na produção e liberação do óxido nítrico.
Impotência de origem psicológica
Nem toda disfunção erétil está relacionada a alguma doença orgânica; fatores psicológicos também podem ser os responsáveis. Estresses do dia a dia podem causar perda de concentração e queda na libido, interferindo na performance masculina. Problemas profissionais, financeiros ou matrimoniais são as causas mais comuns.

Além dos estresses cotidianos, a ansiedade pelo ato sexual também é uma causa comum de impotência. A obrigação que a sociedade impõe ao homem de sempre ter que estar pronto para satisfazer a mulher, transformando uma falha em algo vergonhoso, acaba sendo muita pressão para algumas pessoas. A ansiedade em relação a performance acaba crescendo se o homem já experimentou dificuldades de ereção anteriormente. Em alguns casos a preocupação em ter e manter a ereção acaba se tornando o principal foco, fazendo com que o ato sexual em si torne-se secundário. Este nervosismo se transforma em uma bola de neve, causando novos episódios de impotência, que por sua vez, levam a mais ansiedade.

A depressão é outra causa de disfunção erétil. Assim como na ansiedade, esse processo pode se auto-alimentar. Muitos homens não aceitam que sua performance sexual irá diminuir com o passar dos anos, e, em alguns casos, episódios de incapacidade para manter a ereção podem levar a quadros depressivos.

Antes de seguir em frente, veja esse vídeo com dicas para o tratamento da disfunção erétil de origem psicológica.

Tratamento da impotência sexual com remédios
Durante muitos anos tratamos a impotência sexual como uma consequência natural do envelhecimento, como se pessoas mais velhas não tivessem direito a uma vida sexual ativa. Até há alguns anos pessoas idosas não procuravam ajuda médica por causa de impotência, aceitando a disfunção erétil como algo incontornável.

Como já explicado, na maior parte dos casos de disfunção erétil, há uma causa orgânica por trás. Quando não há uma doença crônica conhecida, a dosagem sanguínea dos hormônios da tireoide, da testosterona e da prolactina são necessários para se determinar se há uma ambiente hormonal adequado para a ereção.

Um melhor controle das doenças crônicas, do ambiente hormonal e a suspensão, quando possível, de drogas que possam estar atrapalhando, são importantes no tratamento da disfunção erétil.

Inibidores da Fosfodiesterase Tipo 5

No final da década de 1990 houve uma revolução no tratamento da impotência sexual com o advento das drogas inibidoras da Fosfodiesterase Tipo 5 (inibidores da PDE5). As principais drogas desta classe são:

Sildenafil (Viagra®)
Vardenafil (Levitra®)
Tadalafil (Cialis®)
A fosfodiesterase Tipo 5 (PDE5) é uma substância que age eliminando o óxido nítrico da circulação sanguínea, fazendo com que diminua a quantidade de sangue no corpo cavernoso. Portanto, drogas que inibam a ação da PDE5, aumentam o tempo de permanência do óxido nítrico, consequentemente, facilitando a ereção.

Essas drogas não devem ser usadas sem avaliação médica, não só pelo riscos de efeitos adversos, mas também porque, sem uma completa avaliação, elas podem ser ineficazes. Se o paciente apresenta, por exemplo, deficiência de testosterona, somente o Viagra não irá resolver seu problema. Nos diabéticos, apenas 50% apresentam resposta aos comprimidos. Se o problema for de ordem vascular, nem sempre aumentar o óxido nítrico irá resultar.

1. Sildenafil (Viagra®) – Foi a primeira droga desta classe a ser lançada. Deve ser tomada 1 hora antes das relações e sua ação inicia-se após 30 minutos e dura em média 4 horas.

2. Vardenafil (Levitra®) – É uma droga semelhante ao sildenafil, com mais ou menos a mesma eficácia, tempo de ação e efeitos colaterais.

3- Tadalafil (Cialis®) – Apresenta como principal diferencial o fato da ação da droga iniciar-se com apenas 15 minutos, podendo durar por até 36 horas. Isto não significa que o paciente terá uma ereção que dure 36 horas, mas sim que dentro de um intervalo de 36h este terá mais facilidade em ter ereções quando houver estímulo sexual.

4. Avanafil (Spedra®) – Ainda não disponível no Brasil, mas sim na Europa e EUA, é o mais novo fármaco da classe e apresenta rápido efeito, podendo ser tomado 15 minutos antes da relação.

No final das contas, as quatro opções apresentam eficácia semelhantes, ficando a critério do paciente escolher aquela que ele mais se adapta, levando em conta o preço e a posologia.

Os inibidores da PDE5 podem causar queda da pressão arterial e nunca devem ser tomados por pacientes que fazem uso de nitratos. Pacientes com doenças cardíacas ou medicados com drogas para hiperplasia da próstata também devem ter cuidado com este medicamento. Para saber mais detalhes sobre o Viagra, Cialis e Levitra, leia: REMÉDIOS PARA IMPOTÊNCIA | Viagra, Cialis e Levitra

Os inibidores da PDE5 são atualmente a primeira escolha no tratamento da disfunção erétil e apresentam taxa de eficácia acima de 70%. Quando não há resposta ou quando o paciente não pode tomar essas drogas, existem outras opções para o tratamento da impotência; entre elas podemos citar a administração de drogas com injeção intra peniana ou intra uretral. Existem também alguns aparelhos que agem criando vácuo, favorecendo a circulação de sangue para o pênis.

EMAGRECIMENTO EM 12 DIAS

EMAGRECIMENTO EM 12 DIAS

Você que deseja emagrecer definitivamente, a melhor forma é realmente o emagrecimento 30D, ele foi criado por especialistas que dedicaram a anos de estudos, cada programa de emagrecimento tem seu método de ensinamento vale a pena investir ao invés de fazer dietas malucas indicadas por pessoas que não tem nenhum conhecimento no assunto.

Saiba mais: Phytophen

Você terá consultoria Online para perda de peso, vendemos um acompanhamento para cada cliente, para que ele possa alcançar seus objetivos, tendo como aliado a alimentação saudável, uma mudança da mente e da forma de pensar e exercícios físicos. Uma receita de sucesso para o emagrecimento.

Aqui está o que comer para ser melhor na cama

Este estudo pode interessar muita gente. Cientistas da Universidade de Harvard publicaram recentemente um estudo de alimentos que apoiariam um bom desempenho sexual. Não, não é brincadeira.

Esqueça as batatas fritas antes do amor, se você quiser levar o seu parceiro para o sétimo céu! Um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition revela as ligações de certos alimentos com o desempenho sexual. Para realizar essa estranha pesquisa, cientistas das universidades de Harvard e East Anglia acompanharam cerca de 50 mil homens por cerca de 40 anos. Os entrevistados foram então convidados a preencher um questionário específico sobre como eles comem a cada quatro anos. Exames de saúde também foram solicitados. Segundo esses pesquisadores, o consumo de flavonóidesteria aparecido como o melhor estimulante sexual. De fato, encontramos esses antioxidantes em muitas frutas e vegetais . Por exemplo, eles estão presentes em mirtilos, cerejas, algumas frutas cítricas ou rabanetes. O de chocolate também fazem parte da lista, mas seria menos eficaz do que outros alimentos quando se trata de se divertindo sob as cobertas.

Frutas e vinho

Estes flavonóides realmente promovem uma boa circulação sanguínea, o que é importante para a ereção. Combinando esses alimentos com um pouco de exercício seria a melhor receita para manter sua atividade sexual no topo. Segundo os autores deste estudo, isso preocuparia principalmente os homens de meia-idade. Então você pode correr na cidade para comprar frutas, chá, legumes e até mesmo uma garrafa de vinho para sua amada. Não, as pizzasInfelizmente, eles não estão na lista, mas o vinho tinto é recomendado. Então, é claro, você sabe o que acontece quando você bebe demais. No entanto, uma bebida ao longo do tempo também pode ser útil. De vez em quando, não mais. O ponto importante é que o consumo desses alimentos não seria benéfico para a atividade sexual, mas especialmente para a saúde em geral. ” Além de promover o desempenho íntimo de homens de meia-idade, ele também impactos sobre segurando o coração. Problemas de ereção muitas vezes aparecem como um barómetro para problemas vasculares e muitas vezes prevenir a disfunção cardíaca e convulsões “, diz Professor Rimm no Telegraph. Você vai entender: é hora de impor uma salada de frutas diariamente querida!

Leia aqui se o estimulante chamado Max Gel Funciona.

O que colocar no nosso prato?

Alcalóides: aveia, chocolate, chá, açafrão, romã.

Aquecimento e energização de alimentos: pimenta, anis, cardamomo, gengibre, gengibre, ginseng, noz-moscada, pimenta caiena, cravo, canela.

Mas também … baunilha, que tem a reputação de dar força e força aos homens. Preparado em infusão e vinho, à noite, torna os amantes “impacientes”. O jasmim também teria efeitos eufóricos.

Para estimular hormônios

Promover a produção de nossos hormônios sexuais, isso significa agir sobre a química do nosso cérebro, despertando todos os componentes na origem do desejo sexual. Muitos nutrientes afetam nossos hormônios, com ações muito específicas: o borato de sódio melhora os níveis de testosterona em humanos, o zinco interage com os hormônios sexuais, o selênio garante boa saúde para os espermatozóides. Alguns alimentos específicos contêm fitoestrógenos, substâncias próximas aos hormônios sexuais que aumentam sua secreção.

O que colocar no nosso prato?

De fitoestrogênios: coentro, batata-doce, feijão, alcachofra, gengibre, mostarda, rúcula, aspargos, pernas de rã.

Zinco: crustáceos, nozes, ovo, aspargos, quinoa, arroz.

Selênio: alho, amêndoa, cebola, cogumelo, chalota, grão de bico, farinha integral.

Mas também … aveia (que estimula a secreção de testosterona), frutas vermelhas (que contêm manganês, um mineral que está envolvido na síntese de hormônios sexuais) ou aipo (que atua na espermatogênese, isto é, a fabricação de espermatozóides).

Para preparar o corpo dele

Graças à nossa dieta, podemos melhorar a nossa circulação sanguínea, seja fortalecendo as veias ou dilatando os vasos. Isso promove o influxo de sangue necessário para a ereção masculina e, em geral, a irrigação das partes íntimas. O que tonificar seu corpo e dar-lhe a energia que ele precisa para o sexo.

7 Melhores Tratamentos Para Rugas e Flacidez do Rosto ADEUS RUGAS! VOCÊ PODEROSA PARA BRILHAR!

7 Melhores Tratamentos Para Rugas e Flacidez do Rosto ADEUS RUGAS! VOCÊ PODEROSA PARA BRILHAR!

Quer um tratamento caseiro para rugas que funciona?
Conheça os melhores remédios caseiros para combater a flacidez facial, rugas e linhas de expressão, ficando com um rosto mais jovem e bonito sem gastar nada

Qual Alternativa Você Precisa?
→ Abaixo Você Encontra as Informações Simples e Fáceis de Colocar em Prática O Momento é Esse Escolha uma

Saiba mais: Proteína asiática o que é

Tem duvidas sobre Tratamentos para Rugas e Flacidez do Rosto, preparamos um artigo com Melhores Tratamentos Para Ruga.

Tratamentos não faltam para os chatos pés de galinha e linhas finas, mas há muita confusão sobre o que funciona e o que é besteira. Agora um pouco de clareza para nossas mentes.

Ao longo da última década, pesquisadores da Universidade de Michigan têm estudado sobre os mecanismos por trás do envelhecimento da pele e surgiu com uma melhor compreensão como domar melhor o processo sem Botox ou Cirurgia Plástica.

Depois de analisar várias dezenas de seus estudos, a equipe informou no mês passado que três tratamentos definitivamente rejuvenescem a pele: o ácido retinóico tópico, dióxido de carbono resurfacing a laser e injeções de ácido hialurônico reticulado.

Por que eles funcionam? Todos os três são capazes de repor um pouco do que a pele perde com o tempo: o colágeno.

As rugas e sardas se formam quando o colágeno se rompe o que sinaliza as células para parar de fazer isso.

Idade e exposição ao sol são os maiores motivos das benditas rugas. Mas este ciclo não é irreversível.

Os tratamentos podem realmente fazer melhorias grandes.

Mãos e pés ressecados durante o tratamento quimioterápico – o que fazer?

Mãos e pés ressecados durante o tratamento quimioterápico – o que fazer?

O tratamento quimioterápico é um tratamento oncológico feito com o uso de diferentes medicamentos isolados ou combinados para inibir o crescimento de tumores e combatê-los. Por vezes, esses tratamentos trazem efeitos colaterais observados em alguns pacientes.

Um dos efeitos colaterais da quimioterapia é a síndrome mão-pé. Dependendo do medicamento utilizado e da duração do tratamento, o paciente pode desenvolver o ressecamento das palmas das mãos e solas dos pés.

Esse ressecamento pode evoluir para sintomas mais graves, impossibilitando atividades corriqueiras, como manusear objetos ou caminhar. Para que esses sintomas possam ser evitados, é preciso seguir algumas recomendações.

Hoje, vamos compartilhar o que fazer para evitar e amenizar os sintomas da síndrome mão-pé. Acompanhe!

O que é a síndrome mão-pé?
As mãos e pés ressecados durante o tratamento quimioterápico são sintomas de uma síndrome chamada de síndrome mão-pé. Ela acomete principalmente as palmas das mãos e solas dos pés, mas em casos incomuns também pode ser observada em joelhos e cotovelos.

É desencadeada como efeito colateral do tratamento quimioterápico, dependendo do medicamento utilizado e da duração do tratamento. Os pacientes podem ou não apresentar essa síndrome, sendo também um fator do organismo de cada um.

Leia também: pés ressecados

Em sua fase moderada, os sintomas são a vermelhidão, o inchaço e a sensação de formigamento ou queimação. Já na fase mais grave, os sintomas podem incluir rachadura ou descamação da pele, feridas, dor intensa e dificuldade para andar ou usar as mãos.

É importante que o paciente cuide da hidratação da pele desde o momento antes de iniciar o tratamento, a fim de proteger o organismo contra esses efeitos colaterais. Se os cuidados forem feitos da forma correta, esses efeitos aparecerão somente no final do tratamento, quando ele está prestes a terminar, ou não aparecerão.

E o que fazer com pés e mãos ressecados durante o tratamento quimioterápico?
A solução mais indicada é o uso de hidratantes e produtos de cuidados específicos para esses casos. A Wecare possui produtos de cuidados para quimioterapia especialmente desenvolvidos para cuidar de pacientes que vão passar ou estão passando pelo tratamento.

Nesta etapa, o paciente não pode e não deve utilizar qualquer hidratante ou quaisquer produtos que costumava utilizar antes, ou que já tenha em casa. Isso porque esses produtos podem possuir componentes que agridem a pele do paciente, causando complicações ao invés de ajudar.

Um desses componentes é o parabeno, conservante que protege o produto contra fungos e bactérias. Em pacientes oncológicos, o parabeno pode ser agressivo à pele, resultando em irritações mais intensas.

Outro ingrediente que não pode estar presente é o perfume. Qualquer tipo de fragrância adicionada também faz mal à pele do paciente oncológico. Por isso, não é qualquer produto que pode ser usado em casos de mãos e pés ressecados durante o tratamento quimioterápico.

Quais as recomendações mais confiáveis?

1 – Limpeza
Os cuidados para pés e mãos ressecados durante o tratamento quimioterápico começam com a limpeza da pele. Primeiramente, o paciente não deve utilizar sabonetes que contenham parabenos ou que não tenham o pH da pele.

Tanto para tomar banho quanto para lavar as mãos, é indicado o uso do Washcare, que é rico em aminoácidos naturais e limpa a pele sem agredi-la. Composto por uma combinação de elementos naturais, ele deixa a pele limpa sem remover a hidratação, pois possui o pH da pele.

O Washcare é indicado por não conter nenhum elemento agressivo à pele do paciente oncológico, como fragrância, corantes ou parabeno. Assim, são removidas somente as células mortas da pele, mantendo a proteção e a hidratação.

2 – Hidratação mais intensa
Especificamente para pés e mãos ressecados durante o tratamento quimioterápico, é indicado o Extremecare. Seus componentes estão presentes em maior concentração, sendo especialmente desenvolvidos para hidratar as áreas mais ressecadas, como pés, mãos, cotovelos e joelhos.

O Extremecare não possui nenhum elemento agressivo que possa danificar a pele do paciente oncológico. Sua hidratação é mais intensa e pode ser capaz de repor a hidratação perdida durante o tratamento.

Sendo altamente recomendado para pés e mãos ressecados durante o tratamento quimioterápico, o Extremecare é feito a partir de 9 componentes que são hidratantes naturais, e que se complementam de forma equilibrada, fornecendo um efeito super-hidratante.

Quanto antes o paciente iniciar os cuidados (antes mesmo de iniciar o tratamento) melhores serão os resultados, podendo adiar bastante ou até mesmo evitar o aparecimento do ressecamento em pés e mãos.

Concluindo
Pés e mãos ressecados durante o tratamento quimioterápico devem ser cuidados da forma certa e com os produtos certos. Jamais devem ser utilizados produtos com fragrância, conservantes ou corantes.

Os mais indicados são o Washcare para limpeza, e o Extremecare para hidratação das áreas mais ressecadas, como pés, mãos, cotovelos e joelhos.

Apesar de a pele do paciente oncológico ser extremamente sensível em determinados casos, os cuidados corretos podem evitar o aparecimento desse evento adverso.

Guia da pele saudável: 5 hábitos para abandonar agora!

Guia da pele saudável: 5 hábitos para abandonar agora!

Você é daquelas pessoas que não perde um lançamento de um creme para a pele e, mesmo assim, vê que o rosto e o corpo não tem o mesmo frescor de antigamente? Saiba que você mesmo pode estar sabotando os benefícios dos produtos e tratamentos estéticos com alguns hábitos nada saudáveis! No post de hoje, vamos te mostrar quais são esses vilões da pele saudável.

Acompanhe e saiba como eliminá-los de vez da sua rotina!

1. Má alimentação
A alimentação desequilibrada influi negativamente na pele, provocando o aumento dos radicais livres e, consequentemente, o envelhecimento precoce.

O consumo excessivo de alimentos com muita gordura ou açúcar interfere na oleosidade de sua pele e permitindo o surgimento de espinhas, sem falar na temida celulite. Pele mais seca do que o normal, rugas e flacidez também podem ser consequência da má alimentação.

Para você que busca manter a pele saudável, o ideal é seguir uma alimentação equilibrada. Combata os radicais livres, investindo nas hortaliças, frutas, legumes e cerais integrais. Ricos em antioxidantes naturais, esses alimentos cuidam da saúde da pele de dentro para fora, deixando-a cheia de viço.

Leia também: Dicas para pele saudável

Os mais indicados são aqueles alimentos ricos em vitaminas A — como o mamão e cenoura, que ainda ajudam a manter o bronzeado em dia —, em vitamina C — presente nos alimentos cítricos e frutas vermelhas, que combatem diretamente o envelhecimento precoce — e vitamina E — que ajuda a diminuir o ressecamento da pele e acelera o processo de cicatrização.

2. Dormir mal
Noites mal dormidas são sinônimo de cansaço, olheiras e pele opaca. Enquanto você dorme, seu corpo promove uma verdadeira faxina no organismo. Por isso, não dispense uma boa noite de sono!

Enquanto dormirmos, nosso corpo produz hormônios essenciais para a saúde da pele, como o hormônio do crescimento e a melatonina, responsáveis pelo rejuvenescimento das células.

O recomendável é uma média de 7 a 8 horas de sono por dia. Tente criar uma rotina para conseguir dormir bem todos os dias. Evite também ficar ligada na TV ou nas redes sociais até tarde, pois esse estímulo antes de dormir prejudica o sono tranquilo e também faz mal à pele.

3. Não remover a maquiagem
Você até pode ter uma noite de sono reparador, mas se costuma esquecer de retirar a maquiagem antes de dormir, todos os benefícios vão por água abaixo!

À noite, a pele aumenta sua capacidade de absorção e qualquer resíduo de maquiagem pode permitir a proliferação de bactérias e surgimento de rugas.

Mesmo quando estiver cansada, não deixe de dedicar alguns minutos para remover qualquer sujeira da pele. Use um removedor de maquiagem e enxague o rosto com sabão neutro específico para o rosto com um pouco de água fria para fechar os poros.

4. Beber pouca água
Faça um teste: dê uma leve beliscada na pele e veja se ao soltar ela volta ao normal. Se demorar um pouco, pode ser que sua pele esteja desidratada e flácida, um dos sintomas surgidos com o baixo consumo de água.

O uso de cremes pode ajudar na hidratação da pele, mas para garantir a pele saudável, você precisa consumir pelo menos 6 copos de água por dia. Sucos artificiais, café e refrigerantes não entram nessa conta, que pode ser incrementada com a ingestão de líquidos como sucos de frutas ou infusões.

Com uma ingestão diária regular de água, além de garantir uma pele firme e hidratada, você também elimina outras toxinas prejudiciais e garante sua beleza e saúde.

5. Se expor ao sol sem protetor solar
Além do calorão, o sol emite os temíveis raios ultravioletas A e B, grandes vilões da pele saudável. Sabia que essa radiação solar é tão potente que é capaz de alterar o DNA das células da pele? O resultado é o envelhecimento precoce, manchas, sardas, rugas, pele áspera e, em casos extremos, o câncer de pele.

Antes de sair de casa, não deixe aplicar um filtro com o fator de proteção solar (FPS) mínimo de 30 no rosto e partes sensíveis da pele, como pescoço, colo e mãos.

Com pequenas alterações no seu dia a dia, você vai garantir a pele saudável e bonita sempre! E você, comete algum desses pecados da pele? Comente!

Problemas de pele como micoses, brotoejas e acne solar são comuns no verão

Problemas de pele como micoses, brotoejas e acne solar são comuns no verão

As queimaduras provocadas pela exposição ao sol sem proteção e em horários críticos são uma das maiores preocupações com a pele durante o verão. Mas outros problemas podem afetar regiões como rosto e pescoço. As brotoejas, por exemplo, são reações da pele ao excesso de suor.

— Elas aparecem mais no verão por conta do aumento de temperatura, o que provoca um acúmulo de suor em algumas áreas do corpo, como nas dobras, causando um entupimento das glândulas sudoríparas e gerando as bolinhas — explica a dermatologista Marcela Studart.

De acordo com a especialista, o atrito faz a brotoeja piorar. É importante não coçar para que as bolinhas não virem feridas. Elas são comuns nas crianças mais novas, por causa da facilidade com que suam associado ao número maior de “dobrinhas”.

Um outro problema que pode afetar a pele durante os dias mais quentes é a acne solar. A radiação do sol queima a pele e gera um edema, que obstrui as glândulas de suor.

— Com o entupimento das glândulas, associada à oleosidade do filtro solar e outros cremes, o aparecimento de acne é favorecido — diz a dermatologista Christiane Gonzaga.

Leia também: principais Problemas de pele

As micoses são outra preocupação que se deve ter com a pele neste período de verão. Elas estão ligadas à associação de calor e umidade, muito comuns nos dias mais quentes. Esse ambiente se torna propício para a multiplicação de microrganismos que já existem na pele, provocando a ferida.

— Existem também aquelas micoses que são conhecidas como “pano branco”, que aparecem mais no verão porque o fungo não deixa a pele se bronzear. Isto ocorre por causa de um desequilíbrio da flora cutânea e favorece a proliferação destes fungos. E a pessoa acaba achando que pegou a micose na praia — diz Christiane.

Pele flácida: aprenda como prevenir e amenizar a flacidez

Pele flácida: aprenda como prevenir e amenizar a flacidez

A flacidez é um processo natural do envelhecimento, mas alguns hábitos que pioram o quadro podem ser evitados
Afinamento da pele e perda de sustentação, tanto na face, como no corpo… A flacidez pode ser definida, resumidamente, como a falta de tonicidade da pele.

Juliana Jordão, médica dermatologista e membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, comenta que muitas mulheres identificam a chegada da flacidez quando sentem sua pele mais amolecida e percebem o surgimento de bolsas nas pálpebras, ou de excesso de pele no contorno mandibular e pescoço.

5 maneiras de tratar e amenizar a flacidez da pele
Abaixo você confere as principais orientações dos profissionais sobre quais medidas você pode tomar para cuidar da flacidez da face e do corpo.

Leia também: Flacidez como evitar

Michele Haikal, dermatologista especialista em medicina antienvelhecimento e ciências nutricionais associadas ao exercício físico, comenta que, independentemente de onde ocorre a flacidez, ela tem a ver com a derme, que é onde ficam as fibras colágenas e as fibras elásticas, e pode também ter a ver, dependendo do caso, com a musculatura.

“Os cremes são absorvidos até a epiderme, para chegar na derme tem que ser feito algo injetável ou tem que ter a ajuda de algum aparelho que abra a porta de entrada, por exemplo o laser de co2, ou ainda um microagulhamento. A menos que o creme seja um gel transdérmico… Mas nesse caso a substância irá para o organismo inteiro, e tem que ter obrigatoriamente prescrição médica, de acordo com os exames de cada um, pois estes geralmente são géis transdérmicos hormonais, portanto, devem ser prescritos baseados nos exames de hormônios dos pacientes e agirão porque irão atuar no organismo inteiro e inclusive na derme e musculatura. Realmente quando se mexe nesta parte, temos os melhores efeitos de todos, sem comparação com outros procedimentos, pois isto é tratar a causa”, diz.

Leia também: 29 dicas para você perder barriga

Rosto e pescoço

Para Juliana, o uso de cremes é interessante. “Cremes com ácido hialurônico mantêm a pele hidratada. Cremes com vitamina C e resveratrol, por exemplo, funcionam como antioxidantes, prevenindo o processo de envelhecimento.” Confira alguns cremes que podem ser usados a fim de amenizar e combater a flacidez facial:

Muito além : 14 utilidades das pomadas para assaduras

Muito além : 14 utilidades das pomadas para assaduras

Muitas gente nem desconfia, mas as inocentes pomadas para assaduras podem fazer verdadeiros milagres. As mais conhecidas do mercado são a tradicional Hipoglós e a Bepantol. Independente da marca escolhida, o fato que esses produtos têm funcionalidades que vão muito além de curar o bumbum dos bebês, já que têm alto potencial de hidratação.

A Hipoglós contém retinol, que é a forma mais pura de vitamina A; colecalciferol que influencia a produção de hormônios no corpo melhorando as condições da pele; e óxido de zinco, que é usado no tratamento de queimaduras, psoríase e irritações.

Já o principal componente do bepantol é o dexpantenol, também conhecido como pró-vitamina B5, que pertence ao grupo das vitaminas do complexo B. A substância possui propriedades importantes e auxilia na renovação constante e hidratação da pele. Além do dexpantenol, a formulação possui lanolina, óleo de amêndoas e cera de abelha, que melhoram ainda mais o poder hidratante do produto.

Embora muitas consumidoras tenham adotado a Bepantol como um produto multifuncional, a fabricante (a Bayer) não indica usos além daqueles recomendados no rótulo. Segundo Daniela Cruvinel, gerente de produto da marca, não há contra-indicação, por exemplo, de usar o Bepantol Derma Creme em qualquer local da pele. O uso, no entanto, não é indicado para quem tem acne ou outras doenças de pele, a não ser que haja recomendação médica. Na embalagem, a orientação é de que o produto pode ser aplicado nos lábios, região tatuada, unhas e cutículas, áreas depiladas, áreas de atrito constante, cotovelo, joelho e calcanhar.

Reprodução
Reprodução

De qualquer forma, como não são tóxicas e raramente causam irritação, vale experimentar as pomadinhas nos cuidados com a beleza. Além da reconhecida propriedade hidratante, pesquisamos as principais utilidades atribuídas a asses produtos. Dá uma olhada:

1. Amenizar olheiras

Para amenizar as olheiras, passe uma fina camada antes de dormir e retire ao acordar. Lembre apenas que os fabricantes não garantem a eficácia dos produtos para essa finalidade.

2. Contra lábios rachados

Como são altamente hidratantes as pomadas acabam com as rachaduras labiais em pouco tempo. Quando o tempo está mais frio ou seco, também pode ser usada para prevenir o problema.

3. Amenizar manchas da pele

A pomada também é capaz de amenizar manchas na pele. Passe uma fina camada onde a pele estiver escurecida, como axilas, entre as coxas, parte interior do braço e embaixo dos seios, isso reduz o atrito causado quando nos movemos, especialmente quando faz calor, e evita o escurecimento dessas áreas.

4. Estimular cicatrização

Leia também: Hipoglós comprar

No caso da Hipoglós, a vitamina A apresenta-se como um excelente cicatrizante. Uma fina camada no local machucado, duas vezes ao dia, já é o suficiente.

5. Cuidando das cutículas

Use também para hidratar as cutículas, até deixá-las molinhas para empurrar e não precisar tirar.

6. Contra queimaduras solares

O produto é cicatrizante, possui vitaminas hidratantes e propriedades reparadoras. Uma fina camada da pomada no local lesionado ajuda ‘refazer’ a pele.

7. Desodorante

Se você esqueceu seu desodorante ou acha que ele não está sendo eficiente, experimente usas as pomadinhas para prevenir a transpiração nas axilas.

8. Irritações pós-depilatórias

Com uma fina camada de pomada você acaba com a irritação causada pela depilação, em qualquer região do corpo.

9. Curando as bolhas nos pés

Massageie bem o local com a pomada e depois use um pano seco para remover os resíduos. A pomada vai amenizar o desconforto e acelerar a cura das bolhas. Mas lembre-se de nunca estourá-las!

10. Pelos encravados

Devido ao seu poder anti-inflamatório, as pomadas são eficientes também contra os pelinhos encravados.

11. Protetor solar de emergência

O óxido de zinco presente na Hipoglós pode funcionar como um protetor solar de emergência, já que tem ter absorção lenta e não sai facilmente em contato com a água. Se o seu acabou e você precisa muito proteger uma determinada área, como uma tatuagem, use a pomadinha.

12. Eliminar rachaduras dos pés

Passe a pomada nos seus pés a noite e coloque uma meia por cima, ao acordar seus pés estarão
supermacios e as rachaduras aos poucos irão embora.

13. Proteção para machucados

Funciona perfeitamente como uma camada protetora do ferimento contra as sujeiras externas. Também é ótimo para proteger cortes e arranhões de água, na piscina, por exemplo.

14. Adeus mãos úmidas

As pomadas bloqueiam a transpiração, por isso podem ser aplicadas nas mãos para evitar o suor causado pelo estresse. Esfregue bem o produto (até que ele suma) para que as mãos não fiquem escorregadias.

Máscaras faciais: o que são, para que servem e como as usar

Máscaras faciais: o que são, para que servem e como as usar

São o patinho feio dos produtos de beleza e deixam-nos com o ar de quem pôs a cara num bolo. Todas achamos que podíamos passar bem sem elas mas 15 minutos e uma máscara podem mesmo fazer milagres.

Limpeza, tónico, hidratante, creme… Acha que já tem a sua rotina de cuidados de pele completa? Não, está a saltar um passo muito importante — uma máscara facial. Sim, estamos a falar daquelas com que vemos as atrizes nos filmes de Hollywood, enquanto falam ao telefone na cama. Mas saiba que não é a única se pensar que as máscaras significam tratamentos em spa, ou mistelas feitas com receitas caseiras. Esqueça essa ideia. Hoje em dia, já é possível tratar do rosto e usufruir dos privilégios de um tratamento em casa, sem que, para isso, tenha de esvaziar o frigorifico à procura dos ingredientes certos. E se acha que este é um produto dispensável, o uso de uma máscara é uma das etapas obrigatórias de uma boa rotina de pele. O truque passa por saber escolher a certa e como a usar devidamente.

Leia também: Máscara de pepino fazer

O que são?
As máscaras de beleza são fórmulas que, trocando por miúdos, contêm alta concentração de ingredientes ativos e, por isso, vão atuar como uma bomba na pele e fornecer uma nutrição profunda. Se já se está a perguntar “então porque é que tanta gente negligencia este passo?”, a resposta é simples: porque leva tempo. A maioria das máscaras faciais tem de atuar entre cinco a 15 minutos no rosto (com exceção de uma ou outra express que atuam por dois ou três minutos). E numa altura em que grande parte das marcas de cosméticos procura arranjar soluções rápidas, as máscaras continuam a ser um passo que requer algum esforço da nossa parte. Mas os benefícios são muitos: hidratar, desintoxicar, aumentar a circulação sanguínea e repor os nutrientes são apenas alguns deles.

Para que servem?
Se já usa um hidratante diariamente, usar uma máscara que também vai hidratar parece não fazer grande sentido, é verdade. Mas lembre-se dos cuidados que tem no banho. Além do champô e do amaciador não usa, semanalmente, uma máscara para tratar e restaurar o cabelo? (Se não usa, tem de começar a usar!) As máscaras faciais seguem a mesma lógica. São uma forma caseira e fácil de proporcionar uma espécie de guloseima à pele. Ao contrário dos cremes ou dos séruns, as máscaras não são absorvidas mas ficam à superfície da pele. Daí que são um complemento obrigatório porque, enquanto os restantes produtos tratam interiormente, a máscara dá um boost à superfície. Quer tenha uma ocasião especial em que queira ter a pele sem defeitos ou apenas para começar a semana com um aspeto radiante, há máscaras para todos os problemas que pode imaginar — pele seca, desidratada, com acne, oleosa, para rejuvenescer, para manchas…

Como as usar?
Pode parecer um filme de ficção científica. Mas aplicar uma máscara é literalmente o passo mais fácil da rotina de beleza porque não tem de se preocupar com a ordem correta dos produtos ou se há qualquer modo de aplicação específico que tenha de ser realizado. É simplesmente colocar, esperar e lavar. E independentemente do tipo de máscara que está a usar, o step-by-step é sempre o mesmo.

Antes de mais, o rosto deve estar devidamente limpo e esfoliado antes de aplicar qualquer máscara. Assim, comece por passar o rosto por água quente (ou molhe uma toalha o mais quente que conseguir suportar, e deixe-a repousar no rosto durante dois minutos), para abrir os poros, limpe bem e, de seguida, aplique a máscara por todo o rosto numa camada única. E depois? Bem, depois pode beber um copo de vinho, ou espreitar o Instagram, ou folhear uma revista, ou ler as novidades do Observador…. durante cinco a 15 minutos (cada máscara especifica o tempo adequado). Et voilá, está pronta para retirar tudo com água e aplicar os seus habituais produtos de beleza.

Quando usar?
Quando quiser mas, no máximo, duas vezes por semana. O domingo à noite é o dia ideal porque, além de relaxar e desintoxicar a pele de todas as agressões que sofreu durante a semana, está a prepará-la para a semana que virá.

Entre máscaras express de três minutos, máscaras para pele cansada, com efeito lifting, anti-borbulhas, com ação esfoliante, para proteger do frio e até para peles depois dos 50 anos, há opções para todos os gostos. Veja as nossas sugestões na fotogaleria em cima.